Imobiliária em SP - Zona Sul
dt@dimastheodoro.com.br

VD. JUDICIAL GALPÃO INDUSTRIAL - MOGI DAS CRUZES-SP

Venda
R$ 7.200.000,00

Informações do imóvel

Tipo de imóvel Galpão
Código 1587
Bairro Suzano
Cidade Suzano
Transação Venda
Finalidade Comercial, Industrial
Área construída 17000 m²
Área privativa 17000 m²
Área total 78000 m²
Metragem 78000

Descrição

Descrição: imóvel constante da gleba “B”, localizado no Bairro do rio Abaixo, zona rural deste município e comarca, assim descrita e caracterizada: inicia no marco”0” (zero) à margem direita da Estrada Pública Suzano – Mogi das Cruzes, à beira de um córrego, segue acompanhando o aludido córrego acima da distância de 266,20 metros, até o marco 03, deixa o córrego e segue o rumo 50°58' SE, na distância de 48,50 metros e 64°18' SE, na distância de 51,75 metros até o marco 05, confrontando com as terras de Toshio Suchiro, deflete à esquerda e segue em linha reta com o rumo 49°30' NE na distância de 234,20 metros, dividindo com a gleba “A”, ou seja, terras de Kazo Sato, Kokichi Sato, Tatsuo Sato e Isuka Sato, ora vendedores; do marco 19 deflete novamente à esquerda e segue pelo rumo 44°17'NE e numa distância de 245,05 metros, até a estrada pública de Suzano – Mogi das Cruzes, confrontando com terras dos Hisayama; segue acompanhando a referida estrada Pública Suzano – Mogi das Cruzes, na extensão de 297,00 metros, até encontrar o marco zero (0), ponto inicial do perímetro, encerrando a área de 78.255,53 metros quadrados ou seja, 7,8255 has. Valor da avaliação: R$12.000.000,00(doze milhões de reais).
Observações: - A alienação (período de recebimento de propostas) poderá ser realizada no prazo de 30
dias a partir de 23/10/2017, encerrando-se o período de ofertas pelo decurso do prazo ou pelo acolhimento de uma proposta de venda pelo Juízo, mediante expedição de auto de alienação. Esclareço que o referido prazo deve ser contado em dias corridos, sem interrupção, não se aplicando o disposto no artigo 219 do CPC.
- oferta dos bens através de seu sítio na internet do leiloeiro (www.vizeu.com.br), nos mesmos moldes em que publicados por ocasião do leilão judicial;
- A publicidade dar-se-á mediante edital de alienação a ser publicado no DEJT e por divulgação no sítio na internet do leiloeiro (www.vizeu.com.br).
- Preço mínimo de R$ 7.200.000,00 - 60% do valor da avaliação do
imóvel (respeitado o art. 891, § 1º, do Novo CPC).
-Estabelece-se, desde logo, que somente será admitido parcelamento mediante pagamento de 25% à vista, em prazo a ser concedido após a análise das propostas, e o restante em, no máximo, 12 prestações mensais, devidamente corrigidas pela taxa SELIC, na forma do art. 895, §1º e §2º do CPC.
-Em caso de igualdade no valor ofertado, terá preferência a proposta que contemple pagamento à vista ou em menor número de parcelas.
- A proposta deverá ser apresentada com a comprovação de depósito judicial de 10% do valor da proposta, a título de caução, valor este que deverá ser considerado quando do depósito do valor remanescente da proposta, caso esta seja a vencedora, ou que será posteriormente devolvido ao proponente caso sua proposta não seja a vencedora.
- Antes do pagamento de todas as parcelas o adquirente não será imitido na posse do bem, que permanecerá sob os cuidados do depositário.
- Fixa-se a comissão de corretagem em 5% do valor total da alienação ao leiloeiro, valor a ser pago pelo adquirente no prazo de 5 dias após a homologação da alienação por expedição de auto de alienação. A comissão de corretagem não será abatida do valor pago pela aquisição do bem, devendo ser paga além do valor lance.
- Ressalto que a aquisição de bem imóvel em processo judicial é originária, razão pela qual não há que se falar em responsabilidade do adquirente pelos débitos tributários que recaiam sobre ele, especialmente os de natureza propter rem. Os eventuais débitos tributários incidentes sobre o bem apenas se sub-rogam no preço oferecido, observada a ordem de preferência. Inteligência do § único do art. 130, do Código Tributário NacionaL - CTN, do § 1º, do art. 908, do Código de Processo Civil - CPC e do art. 78 da Consolidação dos Provimentos da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho – CGJT.


OBS: NOSSO TRABALHO É IDENTIFICAR UMA OPORTUNIDADE DE MERCADO , E VIABILIZAR A AQUISIÇÃO, ONDE MINIMIZANDO OS RISCOS, DANDO SEGURANÇA AO NEGÓCIO .NESTE CASO A COMISSÃO IMOBILIÁRIA É PAGA PELO COMPRADOR NESTE CASO


Característica do imóvel


Área de serviço
Copa
Mobiliado
Vestiário
Mezanino
Imóvel de esquina
Escritório
Depósito
Fachada em blindex
Cozinha
Entrada de Serviço
Pátio

Mapa